1 de Maio – Dia do Trabalhador

1 de Maio – Dia do Trabalhador

Como forma de iniciar este artigo e sair um pouco do padrão para expor a opinião, quero recorrer, primeiramente, aos princípios fundamentais da física na definição de “trabalho”, em que consiste como sendo uma medida da energia transferida pela aplicação de uma força ao longo de um deslocamento, ou seja, segundo o físico inglês James Prescott Joule, o trabalho é uma grandeza física, relacionada à transferência de energia devido a atuação de uma força.

Essa pequena introdução é muito válida para ressaltarmos que sem energia e sem força, jamais teríamos trabalhadores que tanto lutam pela sobrevivência, pelo seu próprio sustento e para se manter com o mínimo de condições na sociedade. Nada melhor que utilizar os princípios físicos que explicam os fenômenos naturais para explicar o quanto é honroso o trabalho que sem força e sem energia, jamais seria executado.

Em tempos de pandemia causada pelo novo coronavírus, o trabalhador se viu obrigado a enfrentar uma nova realidade. E essa realidade, foi uma das consequências do isolamento social, uma vez que este instrumento é o único eficaz contra a propagação do vírus e assim, todos os trabalhadores, independente do setor, se viram obrigados a enfrentar a atual conjuntura política e econômica. Comércio, indústria, educação, agricultura, saúde e tantos outros setores foram duramente impactos por essa grave crise sanitária.

A falta de demanda e de mercado consumidor levou ao crescente número de cidadãos desempregados. A falta de rentabilidade e de acesso ao crédito trouxe o fechamento de lojas, bares, restaurantes, escolas e tantos outros segmentos afetados pela ausência de estrutura econômica que fosse capaz de suprir e atender aos trabalhadores que necessitavam desse auxílio quando a falta do fluxo econômico foi fator determinante para que muitas atividades econômicas fossem encerradas.

Neste dia do trabalhador quero ressaltar que a energia do povo brasileiro em conjunto com a força e a garra do trabalhador foi o que manteve o país de pé, apesar de todas as circunstâncias negativas. Nesse dia, quero lembrar que muitos são os desafios enfrentados e que toda e qualquer homenagem será pouco para agradecer tudo o que tem feito e suportado para se manter firme nas atuais condições. Apesar de não ter muito o que ser comemorado, esperamos com esse dia reconhecer todo o trabalho feito dos nossos profissionais de saúde, de limpeza, de produção, os caminhoneiros, comerciários e todas as categorias, afinal, todos somos trabalhadores e todos contribuímos para o desenvolvimento do nosso país.

Nesse mesmo aspecto, gostaria de ressaltar aqui o trabalho dos agricultores familiares e dos pequenos agricultores, que enquanto todo o Brasil está sofrendo com a pandemia, os impactos no agro também são fortes, porém, foi o único setor que não parou, o trabalho continua, a produção, exportação e a manutenção do alimento na mesa do brasileiro continuam. Claro que é fato que o trabalhador rural foi afetado pela pandemia com o fechamento de feiras e varejos e tantos outros comércios e por isso mesmo, o amparo a este trabalhador deve ser exaltado e priorizado.
Além disso, nesse contexto de pandemia, temos que reconhecer os profissionais que estão na linha de frente como sendo os mais expostos, os que mais se arriscam para que nós fiquemos protegidos. Quero aqui lembrar também daqueles que não podem se isolar e que para se manter, devem se arriscar, são estes que merecem todos os aplausos do mundo neste dia. Quero por meio deste singelo artigo, expressar tamanha gratidão por nossos médicos, enfermeiros, bombeiros, policiais, professores, domésticas, todos, todos aqueles que não pararam e que continuam seu valoroso trabalho por todos nós.

Por fim, vale ressaltar que, como parlamentar, defenderei ao máximo a Constituição Federal de 88 em prol do trabalhador brasileiro que traz em seu art. 7º, de forma parafraseada, que todo trabalhador tem direito à melhoria de sua condição social e é nosso dever garantir essa melhoria. Vou continuar trabalhando e fazendo o que estiver ao meu alcance para que trabalhadores e trabalhadoras brasileiras possam se manter firmes e com o mínimo de dignidade. O meu mais sincero obrigado a todos e o sentimento de gratidão é imensurável de minha parte para todos os trabalhadores brasileiros.

Por Celso Maldaner
Deputado Federal – MDB/SC

Compartilhe com amigos

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Newsletter

Newsletter

Vídeos