Em SC, 15 dos 16 federais foram favoráveis a MP que preserva empregos

O deputado federal Celso Maldaner, que foi o relator da Medida Provisória 927 aprovada pela Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (17), em divulgação nas suas redes sociais, agradeceu o apoio dos colegas parlamentares ao texto que prevê flexibilização nos acordos trabalhistas durante este período de pandemia.

A medida, que teve uma redação elaborada pelo parlamentar de consenso e equilibrada, preservando a essência inicial que era preservar os empregos no momento em que o país passa por situações difíceis na saúde e na economia, recebeu o voto favorável de 15 parlamentares do estado, incluindo o seu voto de relator. Apenas o deputado do PT, Pedro Uczai votou contra.

Para Maldaner, o apoio da maioria mostra a relevância da matéria. “No nosso estado, 15 votos favoráveis a manutenção dos empregos por acordos trabalhistas neste período de pandemia. Isso é cuidado com os trabalhadores e também com as empresas”, destacou.

Na manhã desta quinta-feira, em reunião virtual com a Fecomércio e afins, Maldaner recebeu o agradecimento pela condução dos trabalhos à esta medida que é de suma importância para a economia. “Desburocratizou e simplificou as relações trabalhistas neste período em que as empresas precisam se ajustar diante das dificuldades provocadas pela pandemia, preservando o trabalhador”, comentou Tito Livio de Assis Goes, vice-presidente Sul da Fecomércio.

Veja os votos:

Angela Amin (PP-SC) -votou Sim

Carlos Chiodini (MDB-SC) -votou Sim

Carmen Zanotto (CIDADANIA-SC) -votou Sim

Caroline de Toni (PSL-SC) -votou Sim

Celso Maldaner (MDB-SC) -votou Sim

Coronel Armando (PSL-SC) -votou Sim

Daniel Freitas (PSL-SC) -votou Sim

Darci de Matos (PSD-SC) -votou Sim

Fabio Schiochet (PSL-SC) -votou Sim

Geovania de Sá (PSDB-SC) -votou Sim

Gilson Marques (NOVO-SC) -votou Sim

Hélio Costa (REPUBLICANOS-SC) -votou Sim

Pedro Uczai (PT-SC) -votou Não

Ricardo Guidi (PSD-SC) -votou Sim

Rodrigo Coelho (PSB-SC) -votou Sim

Rogério Peninha (MDB-SC) –votou Sim

A matéria seguiu para o Senado.

Compartilhe com amigos

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Newsletter

Newsletter

Vídeos