FPA debate o novo marco do gás

Na reunião da Frente Parlamentar da Agropecuária desta terça-feira (18), dentre os diversos assuntos pautados à exemplo dos vetos que estão na análise da sessão do Congresso de amanhã (19) e da MP 958 que visa facilitar o acesso ao crédito em bancos públicos e privados, o novo marco do gás esteve em destaque.

Maldaner explica, que o PL 6407/2013, considerado uma pauta positiva, prevê mudanças no regime de outorga, que passa de concessão para autorização, ou seja, mais empresas vão poder atuar no fornecimento do gás natural.

Em sua contribuição, Maldaner acrescentou a importância do projeto especialmente para o grande oeste catarinense, polo das agroindústrias, onde atualmente a lenha é o principal insumo consumido.

Para ele, além da redução do preço tanto para a população quanto para a indústria, haverá o destravamento de investimentos; com geração de emprego e renda.

Recentemente o governo de Santa Catarina inaugurou um projeto pioneiro de interiorização da oferta de gás natural no Estado. O principal objetivo da SCGÁS em seu plano estratégico até o ano de 2024 prevê R$ 410 milhões em investimentos, estendendo o produto para o Alto Vale do Itajaí, Serra Catarinense e parte do Planalto Norte. “Esperamos o momento em que o produto chegará para as agroindústrias do grande oeste catarinense, trazendo mais competitividade para o setor produtivo”, finalizou.

Compartilhe com amigos

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Newsletter

Newsletter

Vídeos