Modificações no código de trânsito vai à sanção

 

O Senado Federal aprovou diversas emendas ao Projeto de Lei 3267/19, do Poder Executivo, que altera o Código de Trânsito Brasileiro. Com isso, a Câmara dos Deputados  precisou aprovar novamente o assunto que já tinha sido apreciado. O texto seguirá para sanção do presidente da República.

Para o deputado federal Celso Maldaner, favorável ao projeto, os dois itens principais são o aumento da validade da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) para dez anos e a vinculação da suspensão do direito de dirigir por pontos à gravidade da infração.

CNH

Como é:
Condutores precisam realizar o exame de aptidão física e mental por renovar a CNH a cada 5 anos. Pessoas com 65 anos ou mais precisam fazer o trâmite de três em três anos.

O que muda:

O texto aumenta de 5 para 10 anos a validade da CNH para condutores com até 50 anos.

O prazo atual, de 5 anos, continua para aqueles com idade igual ou superior a 50 anos.

Já a renovação a cada 3 anos passa a valer apenas para os motoristas com 70 anos de idade ou mais.

Pontuação

Como é:
Carteira é suspensa quando o motorista atinge 20 pontos em período de 12 meses

O que muda:

O texto estabelece uma gradação de 20, 30 ou 40 pontos em 12 meses conforme existam infrações gravíssimas ou não. Com a nova regra, o condutor será suspenso com 20 pontos se tiver cometido duas ou mais infrações gravíssimas; com 30 pontos se tiver uma infração gravíssima; e com 40 pontos se não tiver cometido infração gravíssima nos 12 meses anteriores.

Cadeirinha

Como é:
Resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) determina que crianças precisam usar dispositivos de retenção — popularmente conhecido como cadeirinha — alocados no banco traseiro até os sete anos e meio de idade.

O que muda:
O projeto exige a obrigatoriedade da cadeirinha para crianças de até 10 anos que não tenham atingido 1,45 metro de altura, “salvo exceções regulamentadas pelo Contran, relacionadas a tipos específicos de veículos”.

Farol baixo

Como é:
Atualmente, motoristas precisam usar farol baixo durante o dia em túneis com iluminação pública e rodovias.

O que muda:
A infração de dirigir sem faróis acesos em rodovias passa a existir apenas para aquelas fora do perímetro urbano.

Advertência

Como é:
Atualmente, a conversão de multa em advertência fica a critério da autoridade de trânsito.

O que muda:
Condiciona a substituição obrigatória de multas leves ou médias por advertência ao fato de o infrator não ter cometido nenhuma outra infração nos últimos 12 meses.

Compartilhe com amigos

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Newsletter

Newsletter

Vídeos