No dia mundial do leite, destaque para atividades da Subcomissão Permanente do Leite

No Dia Mundial do Leite, celebrado nesta terça-feira, 1 de junho, destaco a minha honra e orgulho por mais uma gestão fazer parte da mesa da presidência da Subcomissão Permanente do Leite da Comissão de Agricultura na Câmara eleita na última sexta-feira (28), porém, dessa vez como vice-presidente. No ano passado, por conta da suspensão dos trabalhos presenciais e dos trabalhos das comissões, a Subleite ficou parada, mas esse ano vamos voltar com tudo e com muito entusiasmo para prosseguir nessa jornada.

Como defensor da Agricultura Familiar e do pequeno produtor, estou totalmente preocupado com o setor que tanto enfrenta desafios e não é de hoje. Se trata de um problema de longa data tanto nas questões das barreiras sanitárias como também da concorrência desleal no âmbito do Mercosul.

Desde 2014, a renda da família sofre quedas, diminuindo o poder de compra e afetando diretamente o consumo de produtos lácteos. Com a pandemia e a suspensão de aulas presenciais e a pausa na distribuição de merendas, o fechamento de bares e restaurantes, piorou o cenário para o consumo do leite. Não é possível, portanto, aceitar a importação desenfreada e a concorrência desleal em conjunto com essa crise sanitária e econômica.

Vale destacar que não somos contra a importação desde que ela seja justa, o que não podemos deixar é que a compra do leite importado prejudique a produção nacional e o pequeno produtor. Além disso, a diferença de padrões de preservação ambiental, o distorcimento das regras estabelecidas entre os países e a tributação excessiva fundamentam a indignação do produtor brasileiro.

Por fim, além da pandemia, quero lembrar também aqui que meu estado de Santa Catarina que é o 4° produtor sofre ainda com a estiagem e com a infestação da cigarrinha que prejudicou de forma substancial a produção de milho, sendo este insumo principal para a alimentação do gado leiteiro. E nesse sentido, apresentamos dois projetos de suma relevância para amparar o setor: o Bolsa Estiagem (PL 5180/2020) que visa garantir auxílio financeiro aos produtores que tiveram suas produções afetadas pela falta de chuvas e o PL 1943/2021 do Controle e Combate da Cigarrinha, que propomos uma parceria entre o MAPA e a Embrapa para que a praga seja controlada da melhor forma possível.

Assim, esperamos trabalhar firme na subcomissão a fim de garantir o melhor para o pequeno produtor rural.

Por Celso Maldaner
Deputado Federal e vice-presidente da Subleite

Compartilhe com amigos

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Newsletter

Newsletter

Vídeos