Relator da Subleite, Celso Maldaner apresenta relatório para encaminhamentos

Relator da Subleite, Celso Maldaner apresenta relatório para encaminhamentos

O deputado federal Celso Maldaner, relator da Subcomissão Permanente do Leite da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento da Câmara Federal, apresentou na tarde desta terça-feira (24) o seu relatório referente aos gargalos que a cadeia leiteira brasileira enfrenta e os encaminhamentos que devem ser feitos, principalmente no âmbito do Ministério da Agricultura, junto ao Governo Federal.

No decorrer de junho a setembro, aconteceram três encontros que pautaram o setor, sendo o primeiro na Comissão de Agricultura, que debateu a produção e a comercialização de leite no país, em especial as Instruções Normativas 76 e 77 de 2018 do MAPA; o segundo no Estado do Paraná junto a AgroLeite que debateu os desafios e avanços da cadeia leiteira e o terceiro em Santa Catarina durante a Expo Concórdia 2019 que apresentou a situação atual da cadeia leiteira, principalmente dos produtores e como enfrentar as mudanças econômicas e comerciais que os cercam.

Maldaner explica que a importância da agricultura familiar na produção do leite brasileiro acende a necessidade de uma garantia de renda ao pequeno produtor, visando a permanência do jovem no campo e abonando assim a sucessão familiar.

A falta de investimento em infraestrutura e logística para o escoamento adequado da produção leiteira; a falta de infraestrutura em energia elétrica rural para que se faça o armazenamento nas temperaturas adequadas e a necessidade de mudanças na legislação ambiental dando liberdade de produção com menos burocracia são as críticas abordadas no relatório.

Dentre os principais pedidos estão: a desoneração dos insumos agrícolas; um selo de produto brasileiro para diferenciar do importado e uma campanha para proteger o setor, o seu valor nutritivo e também a sanidade do gado: com incentivos ao consumo, políticas públicas de inclusão do produto na cesta básica e programas de vacinação; além da aprovação da reforma tributária que contempla também o agro.

Vale ressaltar que o setor movimentou em 2018 em torno de R$ 68 bilhões sendo o segundo segmento mais importante da indústria de alimentos no Brasil, e está entre os seis alimentos mais importantes da agropecuária brasileira”, destaca Celso Maldaner.

Compartilhe com amigos

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Newsletter

Newsletter

Vídeos